4ª Feira do Livro

Publicado em 2 de maio de 2018
CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

FEIRA DE TROCA DE LIVROS SMMA E PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA – 2018

Consumo colaborativo, também conhecido por economia colaborativa ou economia compartilhada, é um ecossistema socioeconômico construído em torno do compartilhamento de recursos humanos, físicos e intelectuais. Essa prática comercial que possibilita o acesso a bens e serviços sem que haja necessariamente aquisição de um produto ou troca monetária entre as partes envolvidas neste processo.

A economia colaborativa inclui a criação, produção, distribuição, comércio e consumo compartilhado de produtos e serviços por diferentes indivíduos e organizações. Compartilhar, emprestar, alugar e trocar substituem o verbo comprar no consumo colaborativo.

A ideia existente por trás do consumo colaborativo vai ao encontro das principais questões e tendências deste início de século XXI: novas configurações sociais decorrentes do advento da internet e do relacionamento em rede; preocupação com o meio ambiente e valorização de hábitos mais sustentáveis; recentes crises econômicas de impacto global.

Com o desenvolvimento das novas tecnologias, a noção de posse perde sentido perante a oportunidade de acesso. Em um ambiente em constante mudança, onde informações e produtos se tornam obsoletos cada vez mais rápido, a antiga ideia de possuir algo não se mostra mais tão vantajosa. Ter acesso ao que se deseja apenas durante o tempo que for necessário é uma atitude mais dinâmica do que estabelecer compromissos e arcar com as responsabilidades a longo prazo que a posse acarreta. Esse tipo de consumo baseado no compartilhamento agrega valor à experiência em detrimento apenas do ter.

Ao buscar experiências e não somente objetos de compra, os consumidores estão mais voltados à satisfação de sua necessidade e ao real objetivo que uma troca comercial possui. No consumo colaborativo, a estrutura de oferta e demanda não é tão rígida e limitada como na compra tradicional: não há moeda fixa de escambo nem posse única ou total de um objeto. A prática comercial no consumo colaborativo é uma interação entre partes interessadas em ter acesso ao que o outro oferece. Toda esta configuração se mostra compatível com as relações que estabelecemos na internet, em uma comunicação que não é mais frontal, mas na qual ocorre produção de conteúdo de ambos os lados: todos são receptores e emissores ao mesmo tempo. Essa estrutura comunicativa da internet migrou para o mundo dos negócios na forma do consumo colaborativo: não há mais separação entre vendedor e comprador, mas uma relação mútua de escambo entre partes.

Abril é o mês do livro Infanto-Juvenil, esse ano a Prefeitura Municipal / SMMA e o Programa Escola da Família fecharam parceria para o evento da troca de livros e atividades relacionadas ao meio literário: Contação de história, intervenção artística, guarda-chuva literário, danças, apresentação teatral e recital, tivemos o papo com a escritora Elaine Velasco.

 “A parceria entre a SMMA e Programa Escola da Família, veio para fortalecer um dos projetos do Programa que é o Projeto Comunidade Leitora, que tem por objetivo incentivar a leitura na comunidade, criando assim, uma rede colaborativa.”

– Oziel de Pontes – Coordenador Regional do Programa Escola da Família DE Apiaí

O grupo de Desbravadores esteve presente demonstrando suas atividades, formas de acampar, vários tipos de nós, entre outras atividades.

Muitos livros foram trocados e houve sorteio de livros novos.

Agradecemos os Vice-Diretores responsáveis pelo Programa Escola da Família e a participação e colaboração de todos envolvidos.

Fonte: (http://meioambiente.apiai.sp.gov.br/index.php/component/k2/item/32-economia-colaborativa)

Assessoria de Imprensa

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter