Incêndio no Morro do Ouro equivale à três campos de futebol, segundo técnicos da Secretaria do Meio Ambiente

Publicado em 13 de setembro de 2019
CompartilheShare on FacebookTweet about this on Twitter

O incêndio que aconteceu na última quarta-feira (11), no Parque Natural Municipal Morro do Ouro em Apiaí, atingiu uma área que equivale à três campos de futebol (três hectares), segundo os técnicos da Secretaria do Meio Ambiente. O incêndio começou por volta das 14h30 e foi extinto às 23h30.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamadas começaram a chegar por volta das 14h50, e a equipe imediatamente se deslocou para o local para iniciar o combate. No parque, a equipe contou com o auxílio de membros da Polícia Militar, Policia Ambiental, Guarda Civil Municipal, Secretaria do Meio Ambiente e voluntários, que no decorrer da ocorrência, acompanharam as orientações dos bombeiros.

De acordo com o Sargento PM Silvio Gonçalves, haviam vários focos espalhados pela área. “Foram vários focos espalhados pela área do Morro, vento forte que fazia com que o fogo se alastrasse rapidamente, local íngreme, buracos e valetas. O local também não tinha acesso para a viatura de incêndio e a fumaça intensa dificultou ainda mais a visibilidade para o deslocamento na mata, foi necessário o uso de lanternas e mascaras”, afirmou.

Além disso, para combater o incêndio foi necessário utilizar bombas de água costais de aproximadamente 20 litros, abafadores, facão, foice e até um motosserra, que ajudou para que o mirante não fosse totalmente eliminado pelo fogo. O incêndio não chegou a afetar as residências que ficam no entorno do parque e ninguém ficou ferido.

O último registro de incêndio em grandes proporções no parque, foi em setembro de 2016, essa área passou por recuperação ambiental e dessa vez não foi atingida. O mirante que antes acolhia moradores e turistas foi atingido pelo fogo e o parque se encontra temporariamente interditado para visitação.

No decorrer dos últimos anos, a secretaria trabalhou para evitar incêndios no local, promovendo operações de estiagem, que consiste no desenvolvimento de atividades preventivas como limpeza e fiscalização; produção anual do mapa do calor, que identifica focos de incêndio e suas origens, e aceiros, que impedem a propagação de incêndios.

Em nota, a Secretaria do Meio Ambiente, informou que o parque sofre grande pressão urbana no entorno e nesta época do ano aumenta o risco de queimadas. Ainda de acordo com a nota, são realizados trabalhos preventivos com frequência. Além disso, no dia do incêndio a área atingida estava inerente à incêndio, uma vez que foi registrado umidade baixa e temperatura elevada do ar.

A prefeitura registrou um boletim de ocorrência na manhã seguinte ao incêndio e está acompanhando as investigações. A perícia esteve no local na tarde da última quinta-feira (12), e divulgará nas próximas semanas os resultados colhidos.

Para recuperação da mata, a secretaria informou que está trabalhando para desenvolver ações de replantio com estudantes e voluntários para que o local afetado seja recuperado o quanto antes.

Malu Martins – Assessoria de Imprensa