Prefeito Luciano Polaczek presente em cerimônia de lançamento do “Programa Criança Feliz”, em São Paulo

Publicado em 17 de março de 2017
CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

O prefeito Luciano Polaczek esteve presente na cerimônia de lançamenro do “Programa Criança Feliz”, realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, na sexta-feira (10). O governador Geraldo Alckmin, o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, a primeira-dama do Estado de São Paulo, Lu Alckmin, o secretário municipal de Saúde, Ricardo Leão, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o ministro de Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, e representantes de municípios paulistas estiveram presentes a solenidade.

De acordo com o site do governo do estado, o objetivo do programa é acompanhar o desenvolvimento infantil de forma integral e orientar pais e responsáveis sobre a importância de estimular as habilidades dos pequenos nos primeiros anos de vida são as metas do Programa Criança Feliz. Criado pelo governo federal e lançado na sexta-feira (10) no Estado de São Paulo.

Em São Paulo, 220 municípios participarão do projeto, que deve atender cerca de 40 mil gestantes e crianças de até seis anos de idade, incluindo Apiaí. “Nós vamos trabalhar juntos, governo estadual, federal e municipal. Capacitaremos nossos visitadores, que irão de família em família em situações de vulnerabilidade, priorizando a primeira infância”, afirmou Alckmin. “Eles farão o diagnóstico e o encaminhamento de demandas com a visão para habitação, saneamento, programas de geração de renda, saúde e educação”.

De acordo com o prefeito Luciano Polaczek, o Programa Criança Feliz tem como objetivo cuidar da gestante e menor de ano com o trabalho intersetorial das secretarias municipais envolvidas no município, como Promoção e Assistência Social, de Saúde e de Educação e Esportes. . “Haverá visitas através do visitador social que irá acompanhar a família e sua vulnerabilidade para que as políticas públicas possam interagir no cuidado necessário para esse público alvo. Ações que evitem a mortalidade materno-infantil e garantam uma vida de vínculo da mamãe e bebê no desenvolvimento pleno e saudável”, comentou

Como funciona a adesão?

Para participar, os municípios precisavam dispor de um CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), ter uma estrutura física adequada e várias atividades em andamento, e contar com pelo menos 140 indivíduos do grupo prioritário do programa: gestantes, crianças de até três anos e suas famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família; crianças de até seis anos beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada e suas famílias; e crianças de até seis anos afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medida de proteção.

Fonte – Site do governo do estado

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter